Tags

Outras Publicações

Ginga - A Marca da Família Angolana

Dar para receber – O óbvio invisível para receber no sexo

Parece óbvio que é preciso dar para receber. E é.

Se você quer mais carinho, experimente dar carinho ainda mais, se quer sexo, faça mais amor, convide, faça a sua parte, e isso não é uma imposição, é uma constatação, experimente. Somente depois de um tempo vivendo assim, você poderá dizer que algo está errado.

Estamos na era dos óbvios invisíveis, as verdades da vida, os actos mais simples, as coisas mais importantes, parecem menos atractivas, e sofrem do esquecimento. Vemos mulheres que querem mais sexo, mais fogo, vemos homens com muito fogo e poucas mulheres que queiram receber o “o dia seguinte”. Só pode ser desencontro, já que tanta gente comenta e reclama que ninguém quer compromisso, e tem os que não querem nada disso, querem apenas se divertir também, até aí tudo bem. Tudo normal. Estamos falando de homens e mulheres, vejam bem.

O grande problema, se é que isso pode ser chamado de problema, é o bom e velho medo, e a falta de comunicação, que acabam se misturando e juntos resultam, numa única coisa – a solidão.

O medo está nas pequenas atitudes. As pessoas evitam o contacto que deveria acontecer em situações normais, fora do ambiente “fantasia”, as festas e as saídas à discoteca. Geralmente, quem se conhece no trabalho, só vai se falar com mais calma, fora, e daí, acabam numa discoteca, num bar, ou num outro local mais descontraído, e acontece aquele temor de ter que “assumir” o caso, decidir se é namoro, se é amizade, ou se é só sexo.

Para saber tem que provar, tem que se arriscar, esse é o preço. Do contrário, nada neste universo acontece. Se você levar essa máxima para qualquer assunto da vida verá que funciona. Experimentem a vida real.

Fonte: Vila Mulher

Vidas sem risco são apenas subsistências. Não pense que casada, com emprego fixo e salário no fim do mês, você está totalmente segura. Essa é a grande ilusão. Saia dessa e se jogue na vida, no amor e no sexo!