Tags

Outras Publicações

Ginga - A Marca da Família Angolana

O Desmame do leite materno

O que é o desmame?

Quando o bebé deixa de mamar e obtém todos os seus alimentos de outras fontes que não o peito da mãe, considera-se que o desmame está completo. Embora também se fale do desmame do biberão, o termo refere-se essencialmente ao momento em que o bebé deixa de mamar.

Algumas mães escolhem fazer o desmame numa altura que pensam ser a mais adequada para o bebé, enquanto outras preferem deixar essa decisão ao próprio bebé. Os especialistas em amamentação recomendam sempre que o desmame seja feito ao ritmo do bebé ou criança, ou seja, que deixe o bebé ou criança decidir quando quer parar de mamar.

Se esse processo for iniciado pela mãe, poderá ser necessária muita paciência e demorar bastante, dependendo da capacidade e da rapidez de adaptação da criança.

Algumas mães dizem que demora apenas umas semanas, especialmente se, de qualquer modo, o bebé já se entusiasma pouco com a mama. Outras dizem que demora pelo menos um mês e que pode durar até seis meses, com direito a tudo pelo meio. Cada uma relata uma experiência diferente.

O desmame é uma despedida – emocional, por vezes dolorosa, mas ao mesmo tempo libertadora. Mas o desmame não tem de significar o fim da intimidade gerada entre a mãe e o bebé ao longo da amamentação. Implica apenas que tem de substituir a amamentação por outras actividades para cuidar do seu bebé.

Se, muitas vezes, a mama era uma forma de reconfortar o bebé, encontre outras formas de o fazer sentir-se melhor. Leia um livro, cante uma música ou vá lá para fora brincar.

Quando devo iniciar o desmame?
A mãe é a pessoa mais habilitada para avaliar quando chegou a hora de fazer o desmame e não tem de definir um prazo para fazê-lo, a menos que se sinta preparada e que o bebé o esteja também. No entanto, o Ministério da Saúde recomenda atualmente a amamentação em exclusivo até aos seis meses (26 semanas).

Como se faz o desmame?
Lentamente. Os especialistas recomendam que não pare abruptamente, dado que pode ser traumático para o bebé e muito incómodo para si. Passar um fim-de-semana fora com o marido, sem o bebé, não é uma boa forma de quebrar a relação de amamentação, dado que poderá ficar com o peito ingurgitado e, possivelmente, desenvolver uma mastite.

Se o bebé não demonstrar qualquer sinal de estar a abrandar o ritmo, é provável que o desmame encontre alguma resistência. Tente ter paciência. Entenda que o bebé encara a amamentação, não só como uma fonte de alimento, mas também de conforto. Se não se esquecer disso, pode ajudá-lo a adaptar-se. Tente os seguintes métodos:

Ofereça o peito apenas quando o bebé manifestar que o quer.
Se o bebé parecer desinteressado ou distraído quando lhe der de mamar, ou se pegar na mama apenas durante alguns segundos, isso pode ser um sinal de que é uma boa altura para o desmame. Salte uma mamada e veja o que acontece. Ofereça um copo ou um biberão de leite.

Pode usar o seu próprio leite extraído com a bomba como substituto, ou então leite de fórmula para bebé ou leite de vaca se o bebé já tiver mais de um ano. Se for reduzindo as mamadas, uma de cada vez, o bebé terá tempo de se adaptar às mudanças. As suas reservas de leite também começarão a diminuir com a redução da procura, sem que o peito fique ingurgitado nem que desenvolva uma mastite (inflamação da mama).

Retardar e distrair. Tente retardar a hora das mamadas se já só estiver a amamentar intermitentemente. Quando o bebé pedir a mama, diga-lhe que lha dará mais tarde e vá distraindo-o. Este método funciona bem com crianças mais velhas com quem possa argumentar. Em vez de dar de mamar no fim da tarde, pode pedir-lhe que espere até à hora de deitar.

Estou há um mês a tentar desmamar o meu bebé e tem sido uma luta.
Se já tentou de tudo para o desmame do bebé e nada está a funcionar, se calhar não é ainda a altura certa. Regressou recentemente ao trabalho? O bebé pode estar ainda a adaptar-se a esta nova situação. O bebé esteve recentemente doente?

Muitas vezes, os bebés que se sentem indispostos querem mamar mais vezes – na verdade, a amamentação pode ser o melhor antídoto para uma criança doente. Sofreu alguma alteração profunda na sua família, como uma mudança de casa? Acontecimentos como este também dificultam o desmame. Se assim for, talvez esta não seja a melhor altura para introduzir outra mudança na vida do bebé.

Tente novamente noutro mês. Mais cedo ou mais tarde, acabará por conseguir.

Fonte: Sapo Crescer