Tags

Outras Publicações

Ginga - A Marca da Família Angolana

Pesquisa mostra que pessoas apaixonam-se apenas duas vezes na vida

A média é igual para mulheres e homens

Estar perdidamente apaixonado não é uma escolha e esse estado parece acontecer apenas duas vezes durante a vida, revela uma pesquisa realizada pela Siemens Festival Nights e divulgada pelo Huffington Post.

A maioria das duas mil pessoas entrevistadas acredita que o parceiro actual é a sua alma gémea e que esperam assentar agora no que toca a amores.

Apesar disso, há uma pequena parte dos entrevistados que, não estando completamente envolvidos, decidiu continuar com o relacionamento. Uma em cada sete pessoas acredita que o actual companheiro não é o “grande amor da sua vida”, mas nem por isso põem fim à relação.

Dessas, 73% contaram que começaram o relacionamento depois de terem deixado um verdadeiro amor “escapar pelos dedos”. Além disso, estar numa relação com alguém que não é o amor da sua vida não impede de o procurar. 17 % dos adultos entrevistados dizem ter conhecido o amor das suas vidas estando numa relação com outra pessoa.

Para Claire Jarvis, directora de Comunicação da Siemens, os resultados mostram que “é difícil encontrar o tal. Embora se considere que as mulheres se apaixonam mais do que os homens, foi intrigante verificar que ambos se apaixonam em média apenas duas vezes na vida”. E acrescenta: “O que é alarmante é verificar que muitas pessoas se mantêm em casamentos ou relacionamentos de longa data com alguém desinteressante para elas”.

Mais de metade dos entrevistados contou que teve durante algum tempo relacionamentos desinteressantes.

Fonte: Sapo Mulher